Fogo e alquimia são estrelas em nova casa na Vila Romana

Posted By admin / Bares / lapa, medieval, perdizes, pompeia, vila romana / Nenhum Comentário

Sob o comando da chef Angelita Gonzaga, o Walfenda Medieval busca inspiração na Idade Média
para os seus pratos; cliente pode levar drinques para casa

julho 17_1 tomahawk steak (foto Ivam Grambek)  chef Angelita Gonzaga (foto Ivam Grambek)

Drinque Fogo do Dragão, tomahawk steak e a chef Angelita no Walfenda Medieval (Fotos: Ivam Grambek)

 

Com decoração que remete à uma farmácia da Idade Média, foi inaugurado no bairro Vila Romana, em São Paulo, no dia 5 de outubro, o Walfenda Medieval. Sob o comando da chef Angelita Gonzaga, especialista em cozinha caipira de raiz, a nova casa tem um cardápio de carnes feitas na brasa e acompanhamentos. “Nossa proposta é que seja um espaço em movimento, um mix de restaurante e bar, também aberto para eventos. Se o cliente quiser parar e levar algum prato para casa também será possível”, explica Angelita.

A inspiração do Walfenda vem principalmente da cozinha ibérica do fim da Idade Média (séculos 14 e 15). Em Portugal, a chef pesquisou pratos e preparos que se mantêm quase intactos desde essa época. “É uma cozinha com o que as pessoas querem comer hoje, mas com sabores que remetem ao passado. A inspiração é medieval, mas não há nenhuma ligação com vikings ou tabernas”, explica Angelita. Um dos destaques é a carta de bebidas, com “poções” engarrafadas, que poderão ser levadas para casa pelos clientes.

galeto na lenha (foto Ivam Grambek)    drinque Dry Pothos (foto Ivam Grambek)    tutano com pasta de hortelã e manjericão (foto Ivam Grambek)salão Walfenda (foto Ivam Grambek)

Galeto assado na lenha, drinque Dry Pothos, tutano assado com pão de chapa e salão do Walfenda (Fotos: Ivam Grambek)

 

Assim como as poções, o fogo é um dos protagonistas no Walfenda Medieval. Logo na entrada há uma área de preparo de carnes, que são assadas em lenha de macieira, parreira e ameixeira, como galetos e o tomahawk steak. Também há embutidos e defumados variados, como o salpicão (enchido de lombo de porco) de um produtor do interior de São Paulo que utiliza uma técnica trasmontana de defumação, com lenha de castanheira. Eles são vendidos por quilo e o próprio cliente escolhe as carnes que são servidas em tábuas. Sopas (como a de grão-de-bico e de ervilha com linguiça portuguesa) são preparadas em caldeirões portugueses. Como sobremesas, o Walfenda oferecerá crepes com recheios variados, também preparadas no fogo.

Com curadoria da sommelière de cerveja Paty Albehy, a casa irá servir chopes Weihenstephan (a mais antiga cervejaria do mundo, de 1040) e Revenge IPA e larger, além de cervejas artesanais importadas. Na carta de vinhos, apenas rótulos de pequenas caves do Sul do país.

A carta de poções (drinques) será um dos grandes destaques do Walfenda. Assinada pelo mixologista Beto Ferreira, traz uma série de criações inusitadas, como o Dry Pothos (vodca citron, hibisco, hortelã, licor e suco de cranberry) e Fogo do Dragão (brandy, limão, absinto e café). Apresenta também três tipos de sucos, sem álcool, como o Sumo Negro, de maçã gaseificada, que chega à mesa com uma surpreendente cor escura.

Eventos – O Walfenda Medieval também está preparado para receber qualquer tipo de evento, de encontros corporativos a aniversários e casamentos. Ao todo, são 75 lugares.

Walfenda Medieval – A casa oferece carnes na brasa (que também podem ser levadas para casa), drinques especiais, cervejas artesanais e chopes. Cardápio assinado pela chef Angelita Gonzaga. Endereço: rua Tito, 25, Vila Romana, 11-3672-1371. De terça a sexta, das 18h à 0h; sábado, das 12h à 0h; domingos e feriados, das 12h às 17h.

Leave a Comment


*